Buscando evolução contínua através da “Lei do Cavalo”

Em 2016 tive a honra de participar de um programa de formação de liderança fornecido pela empresa que tenho muito orgulho de fazer parte a Compasso UOL, através da Crescimentum! E durante esse treinamento aprendi algo que mudou a minha vida, o conceito da “Lei do Cavalo”! Mas, antes de começar, é importante explicar como o feedback será abordado neste artigo, já que o tema feedback abre espaço para um artigo inteiro. Resumidamente estamos falando de “dar um presente”, isso mesmo receber um feedback é um presente e nem sempre gostamos do que ganhamos, mas cabe a nós a decisão do que fazer com ele.

Bem, mas o que é a Lei do Cavalo? É uma ferramenta usada para priorizarmos os pontos a se trabalhar após um feedback, só que não é apenas um feedback de 1:1 (feedback entre líder e liderado) é um conjunto de feedbacks. O exemplo que eles usam é no seguinte contexto: imagine que estava trabalhando e alguém lhe interrompe e você acaba tendo uma ação espontânea, seu colega lhe chama de “grosso”. Num segundo momento com seus familiares perde a paciência e lhe chamam de “estressado”, e para fechar num terceiro cenário pedindo um prato num restaurante reage de forma impaciente com um garçom e este lhe chama de “impaciente”, bem literalmente você é um Cavalo! Ou seja, quanto mais você escuta uma intitulação é porque existe uma verdade logo “veste o cabresto e aceita”.

E por que usar a Lei do Cavalo? Simples, para direcionar a sua energia no que trará mais resultado, como já dizia o “Pareto”, priorize ações que lhe trazem valor maior no final.

No meu dia a dia, uso a lei do cavalo da seguinte forma. Pelo menos uma vez ao ano elaboro uma pesquisa junto aos meus liderados com o propósito de evolução contínua de todos, na qual, por meio de um formulário crio três visões:

  • Como o profissional se enxerga (auto);
  • Como é visto pelos pares;
  • Como o líder enxerga.

Esse formulário é composto por no máximo 15 questões e sempre deixo duas “dissertativas” para que possam dizer o que “Admira” e o que precisa “Melhorar” nessa pessoa.

O conteúdo ao final é super rico, e todos que recebem “agradecem”. Para nós líderes este material apoia no direcionamento do profissional, e muitas vezes enxergamos pontos que até então eram desconhecidos.

Essas pesquisas aplico desde 2015, mesmo sem conhecer ou entender o conceito, no ano passado uma das líderes do time, Gloria Maia, fez uma proposta diferente, adicionou um plano de ação ao final. A sugestão dela era usar a Lei do Cavalo de forma positiva, no caso que tal propor ao profissional identificar o que se repete de ponto forte com o que se repete a se desenvolver, e usar o que tem de bom para melhorar. Resultado fantástico! Ser líder é justamente isso, trabalhar para aprender e reaprender todos os dias.

TAGS: #gestao

Gostou da solução? Nós podemos ajudar!

Conheça nossos conteúdos gratuitos, direcionados aos assuntos de sua preferência!

Enviar

Receba nosso conteúdo

Gostaria de receber de forma gratuita mais conteúdos sobre este ou outros assuntos? Preencha o formulário abaixo e receba nosso conteúdo gratuito!

Parabéns!

Você receberá nosso conteúdo em breve!

Atenção

Tivemos um problema com seu formulário, tente novamente.